Fórum Michael Jackson Brasil


 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Entrevista com Geraldo Rivera - Parte II [2005]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
applehead7
Admin
avatar

Mensagens : 136
Data de inscrição : 09/07/2013
Idade : 18
Localização : Porto Alegre, RS

MensagemAssunto: Entrevista com Geraldo Rivera - Parte II [2005]   12/20/2014, 17:43


[Geraldo] Em contrapartida, entrevistei Barbara Streisand em um ponto crucial em sua carreira, ela ia fazer dueto com os Bee Gees e outros artistas populares... ela meio que mudou o ritmo de surpreender as pessoas.

[Michael] Já fiz muito disso... Eu realmente não faço rap, mas eu poderia... Escrevi canções com rap para rappers famosos, mas eles são muito melhores do que eu.

[Geraldo] Não aprecia, apesar de sua vida isolada e apesar do fato de você ter sido uma estrela tanto tempo, você ainda tem o que parece ser uma relação muito apaixonada e profunda com a comunidade. Eles oferecem suporte a você? Eles sustentam você? Concorda comigo?

[Michael] Sim, concordo, porque é importante amar seus vizinhos...

[Geraldo] Mas isso vem de... de onde vem esse amor quase instintivo de você?

[Michael] Realmente acho que vem da minha mãe e Deus (amor instintivo). A forma como fomos criados. Os valores que meu pai ensinou para nós na juventude. Ela estava sempre com a Bíblia nos ensinando - íamos ao serviço todo o tempo. Quatro vezes por semana e eu estou tão feliz que fizemos isso, porque esses são valores que são muito importantes. Não sei se eu poderia ter feito tão bem sem eles.

[Geraldo] Você ainda passar o tempo com a mãe e o pai? Não estão muito longe daqui agora? E qual é a relação de tudo isso? Eu estou tão perto de minha mãe, obviamente.

[Michael] É maravilhoso. Nesta fase, você tende a apreciar mais quem são seus pais e mais o que eles fizeram para você. Você começa a refazer onde você está em sua vida e todas as coisas maravilhosas que eles inculcaram em você. Você começa a vê-los adiante. Eu estou começando a ver um monte de coisas. Traços que meu pai me influenciou e minha mãe.

[Geraldo] Meu amigo Cheech, quem você conhece, cujo parceiro Tommy Chong ajudou a descobrir vocês, 'Bobby Taylor e The Vancouvers', ele diz que como fica mais velho, ele olha para o rosto de seu pai no espelho. Você sente isso? Você está se tornando como o seu pai?

[Michael] Eu sou muito parecido com meu pai em uma série de coisas. Ele é muito forte. Ele é um guerreiro. Ele sempre nos ensinou a ser corajoso e ser confiante e acreditar em nossos ideais. E não importa o quê, nenhuma estrela é muito longe para chegar e você nunca pode desistir. E nossa mãe nos ensinou isso também.

[Geraldo] Então você é um guerreiro também?

[Michael] Absolutamente. 

[Geraldo] Essa é a maneira que você se vê? Conte mais sobre a maneira como você se vê.

[Michael] Tento ser gentil e generoso e tento dar para as pessoas e faço o que Deus quer que eu faça. Às vezes eu rezo e digo "onde você quer que eu vá seguinte, Deus? O que você quer que eu faça a partir daqui?" Eu sempre fui muito espiritual dessa forma. Não é novidade.

[Geraldo] Você já viu o filme "Finding Neverland" ou leu sobre J. M. Barrie, o homem que escreveu "Peter Pan"?

[Michael] Eu sei muito sobre o Sr. Barrie. Eu não deveria dizer muito, mas sempre apreciei o trabalho do Sr. Barrie e eu fui um fã do Sr. Barrie por muitos, muitos, muitos anos.

[Geraldo] Sabe, ele teve uma estrada difícil, semelhante a você, não quero entrar muito nisso. Nos diga o que levou a criação de Neverland. Quero dizer, especificamente o lugar lá, são 2 Neverlands, há 3. Lá é Neverland do Peter Pan, lá é Neverland na mente de Michael Jackson e depois há o lugar físico que você criou lá, onde eu te visitei quando mencionou a todas as crianças do centro da cidade. Por que você criou esse lugar?

[Michael] Eu criei Neverland como uma casa para mim e para meus filhos e foi criada simplesmente, era quase como se fosse feito no subconsciente, como eu disse anteriormente, onde posso ir? Quer dizer, é difícil. Eu tentei sair como eu mesmo e eu tive policiais me dizendo: "Coloque um disfarce! E me dê um autógrafo para minha esposa!" Me disseram: "Por que está aqui sem segurança?" E há fãs por toda parte. Não posso fazer. Faço isso às vezes, mas é muito difícil.

[Geraldo] Mas você é dono de Neverland antes mesmo de ter as crianças, isso foi para você? Os animais exóticos, eles foram para o Michael Jackson?

[Michael] Para mim e para compartilhar com os outros. Neverland me deu a chance de fazer o que eu não podia fazer quando eu era pequeno. Nós não poderíamos ir para o cinema. Não poderíamos ir para a Disneylândia. Nós não poderíamos fazer todas essas coisas divertidas. Nós estávamos em turnê. Nós estávamos trabalhando duro. E nós não desfrutamos. Mas isso me permitiu ter um lugar atrás dos portões, onde todo o mundo que eu amo está lá.

[Geraldo] Você cria, como Barrie, este mundo imaginário, você jamais supera algo assim Michael? Você pensa que isso é bobagem... ter as lhamas, os trens Choo-Choo e os passeios?

[Michael] Está chamando Deus de tolo se você faz isso, porque Deus fez todas as coisas grandes e pequenas. Isso seria errado. Outros homens têm suas Ferraris e seus aviões ou helicópteros ou onde quer que encontrem sua felicidade. Minha felicidade está em dar, compartilhar e ter a simples diversão inocente.

[Geraldo] Sua casa é... por toda a grandeza de Neverland. Sua casa é bastante modesta. E seu estilo pessoal, por exemplo, não vejo qualquer bling. Como você não tem coisas de diamante como dizem Michael?

[Michael] Porque, eu... eu sou modesto dessa forma. Se eu tivesse, eu provavelmente iria entregá-lo para a primeira criança que dissesse: 'Uau, gostei do seu colar.' 'Aqui, você pode ter isso'. Quando eu estava crescendo, estrelas como Sammy Davis, Fred Astaire, Gene Kelly... se eu admirava algo que eles estavam usando, se eu simplesmente disse: 'Eu amo essa camisa que você está vestindo', eles dariam para mim. Então, eu fui ensinado que, é parte de um traço de show business. Entregue-o.

[Geraldo] Apesar do brilho da atenção da mídia e até mesmo no dia em que eu estava lá e você convidou as crianças do centro da cidade, como é ter as crianças lá? Por que faz isso? Eu queria fazer essa pergunta naquele dia mas eu posei para você saber.

[Michael] Viajei pelo mundo mais de 8 vezes. Faço visitas em muitos hospitais e orfanatos tanto quanto faço shows. Mas, claro, não está coberto (pela imprensa).  Isso não é porque eu o faço, para a cobertura. Eu faço isso porque é do meu coração. E há tantas crianças na cidade que não viram as montanhas, que não tenham ido em um carrossel, que não têm um animal de estimação, um cavalo ou uma lhama, nunca viram, então se posso abrir meus portões e ver essa felicidade, uma explosão de gritos e risadas de crianças e eles correm sobre os passeios, eu digo "Obrigado, Deus." Sinto que eu ganhei o sorriso de Deus de aprovação, porque estou fazendo algo que traz alegria e felicidade para outras pessoas.

[Geraldo] Então, você está perto de seus irmãos? Como isso afeta você quando eles se envolvem - como o escândalo no superbowl de Janet? Apenas me diga como você respondeu como um irmão e um espectador?

[Michael] Oh, não posso falar pela minha irmã. Com amor. Na verdade, eu estava olhando diretamente para ele e eu não queria ver. Eu estava na casa de um amigo meu, Ron Burkle em uma sala de cinema, que era enorme a tela e eu nem sequer vi. Eu ouvi toda essa polêmica no dia seguinte e eu disse: "Isso não é verdade." Eu nem sequer vi isso.

[Geraldo] Você acha que a controvérsia foi exagerada? Você acha que é um fenômeno relacionado Jackson ou é um testemunho de nossos tempos sociais neste país?

[Michael] Essa é uma hipótese interessante também. É ambos. É difícil de responder. Eu prefiro não responder isso.

[Geraldo] Você ligou para ela e disse: 'não se preocupe com essas pequenas coisas'?

[Michael] Algo parecido com isso. 'Seja forte. Isso também passará. Não se preocupe com isso.' Já vi coisas piores. Eu disse, 'Janet, você é muito jovem para se lembrar, mas, uma vez eu assisti o Oscar com David Niven e veio um homem nu saiu correndo. Agora, ele não chegou lá por conta própria. Foi organizado e ninguém - eles não dizem muito sobre isso.' Vou apenas dizer que sinto muito. Isso foi ao vivo, em todo o mundo. No dia seguinte foi uma piada.

[Geraldo] Acho que há um componente Jackson. Acho que a coisa foi exagerada. Acho que a coisa Jackson foi parte da razão.

[Michael] Obrigado.

[Geraldo] Então, como você ir adiante nessa gravação, o que é que vamos esperar? Será que vamos ouvir isso no rádio e, em seguida, as pessoas estão indo enviar seu dinheiro e isso vai para essas crianças na região do Oceano Índico?

[Michael] Eu iria gostar muito disso.

[Geraldo] Agora me diga, como esse ato de generosidade, compaixão, fará você se sentir? Às vezes, eu acho, sinto que é melhor dar do que receber na minha vida, explicar a mecânica disso em sua própria vida.

[Michael] É só a ideia. Eu não sei se é a psicologia do mesmo ou o quê. Eu adoro trabalhar duro em algo. Colocá-los juntos. Suando sobre ele e, em seguida, compartilhar com as pessoas e, então, tê-los amando e eu sempre rezo para que eles gostem. Isso é o que me dá grande satisfação como artista.

[Geraldo] Não lhe frusta profissionalmente ou pessoalmente, quando as pessoas dizem que este projeto de Jackson fracassou ou que aconteceu. A compilação 'Number Ones', por exemplo, 7 milhões e meio de cópias vendidas. Agora acho que isso é quádrupla platina ou seja lá como você chama isso. E ainda a caracterização por alguns no negócio da música, pelo menos, é que você não - você sabe, que não foi um sucesso.

[Michael] Não sei qual projeto você está falando... por causa de notícias negativas. Sensacionalismo parece vender mais do que notícias maravilhosas, positivas. Pessoas preferem ouvir fofocas. Meus últimos 8 álbuns todos entraram nas paradas na posição #1, então as pessoas gostam de sensacionalismo e inventam histórias e rumores e, às vezes...

[Geraldo] Isso machuca seus sentimentos? Você quer gritar e dizer: "Ei espere um minuto, dê uma olhada nos números!"

[Michael] É um traço comum na humanidade que não gosto. Essa parte dele, mas há um lado bonito para a humanidade também, não é?

[Geraldo] Mas não para Eminem. Já falamos sobre isso. Acho que você deveria. Por que não?

[Michael] E qual sua pergunta?

[Geraldo] Stevie Wonder falou sobre como ele estava acumulando e o quão rude ele era em 'zoar a comunidade de modo racista' sendo que ele fez seu dinheiro através dela. Eu já disse isso, muito ousado e agindo intolerantemente. Diga-nos o quanto isso o deixa triste/machuca e como você se sente sobre isso agora.

[Michael] Nunca conheci o Sr. Eminem e sempre admirei ele e para fazer algo assim foi muito doloroso, como um artista para outro artista e isso é triste, porque acho que o que Stevie Wonder disse é verdade, só não quero dizer muito mais do que isso. Ele (Eminem) deveria estar envergonhado de si mesmo e do que está fazendo. Stevie disse que ele é um me***. Ele usou essa palavra. Isso é o que ele disse. Não estou dizendo isso, Stevie disse. Stevie é incrível. Ele é um dos homens mais doces do mundo.

[Geraldo] Stevie fez e ele é um me***. Então, quando Stevie disse isso, voc^ê sentiu uma tremenda sensação de tranquilidade, de amor fraterno, lá?

[Michael] Eu amo o Stevie Wonder. Para mim, ele é um profeta musical. Eu sempre amei ele. Muita gente respeita Stevie e ele é uma entidade muito forte neste meio, e quando ele fala, as pessoas ouvem e foi errado o Eminem fazer o que ele fez. Eu fui um artista na maior parte da minha vida e eu nunca ataquei um simples artista. Grandes artistas não fazem isso. Não precisa fazer isso.

[Geraldo] Eu mencionei o fiasco de Janet e a resposta exagerada a ele. Mais uma vez você acha que ele só fez isso porque sabia que ele poderia escapar dessa, porque você é Michael Jackson?

[Michael] Sim, mas não dói. É bobagem. É tipo escola primária. Espero que ele esteja se divertindo...

[Geraldo] Como uma piada poo-poo. Ainda dói seus sentimentos e você não quer que seus filhos vejam isso.

[Michael] Oh Deus, iria detestar se vissem isso. Eu odiaria isso.

[Geraldo] Finalmente, temos evitado o caso e não falamos nada sobre o caso que está pendente. Você está sob esta ordem de silêncio. Eu sei que você recebeu a permissão do juiz para ler uma declaração. Eu odeio terminar uma entrevista dessa maneira, mas se você gostaria de ler essa declaração agora, eu acho que é importante.

[Michael] Nas últimas semanas, uma quantidade enorme de informações feias, maliciosas foram lançadas na mídia sobre mim.

Aparentemente, esta informação foi vazada através de transcrições em um processo de júri onde nem meus advogados, nem eu, apareceram com as transcrições. A informação é falsa e nojenta. 

Anos atrás, deixei uma família visitar e passar algum tempo em Neverland. Neverland é a minha casa. Deixei esta família em minha casa porque me disseram que seu filho estava doente com câncer e precisava da minha ajuda. Ao longo dos anos, espero ter ajudado milhares de crianças que estavam doentes ou em perigo.

Estes eventos têm causado um pesadelo para a minha família, meus filhos e eu. Nunca tive a intenção de me colocar em uma posição tão vulnerável novamente. Eu amo a minha comunidade e eu tenho muita fé em nosso sistema judiciário. Por favor, mantenham a mente aberta e deixem eu ter o meu dia no tribunal. Eu mereço um julgamento justo como qualquer outro cidadão americano. Vou ser absolvido e justificado quando a verdade for dita. Obrigado.

[Geraldo] Michael, gostaria de dizer mais alguma coisa?

[Michael] Sim. Gostaria que o público mantivesse a mim e minha família em suas orações. Isso seria muito bom. Obrigado, Geraldo.

Fonte: MJTranslate l Tradução/adaptação: Michael Jackson Brasil 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mjjzone.com
 
Entrevista com Geraldo Rivera - Parte II [2005]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Entrevista: Michael dá entrevista as vésperas de sue aniversário de 50 anos
» [YT] Entrevista de Michael Jackson à Bárbara Wlaters - 1997 ( Legendado )
» [YT] Entrevista,Michael Comenta sobre o album Bad (Legendado)
» Entrevista com Tiago Espírito Santo
» Forumeiros Entrevista: Fórum Contrabaixo BR

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Michael Jackson Brasil :: Debate :: BEHIND THE MASK-
Ir para: