Fórum Michael Jackson Brasil


 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Entrevista a Gold Magazine [2002]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
applehead7
Admin
avatar

Mensagens : 136
Data de inscrição : 09/07/2013
Idade : 18
Localização : Porto Alegre, RS

MensagemAssunto: Entrevista a Gold Magazine [2002]   12/20/2013, 14:48




[Magdalena] Você se vê mais como um músico, um artista ou um empresário?

[Michael] Provavelmente todos os itens acima, porque eu amo entretenimento e eu sempre vou te amar entreter. Eu gosto de me converter em um escravo do ritmo, porque dançar é como interpretar os sons e acompanhamentos da orquestra. Você sabe, você se torna o som, você se torna o baixo, você se torna o que você ouve.

[Magdalena] Você gostaria de ser lembrado como um grande artista?

[Michael] Eu amo filmes e eu amo a arte - e um arquiteto é um artista, o cara que constrói uma montanha-russa é um artista. Ele sabe onde construir nas encostas, e a grande expectativa quando você vai para cima... Ele faz você dizer 'Oh meu Deus!'. quando você chegar ao topo antes de descer. É exatamente o mesmo que planejar um show ou uma dança.

[Magdalena] Será que alguma vez se tornou fardo ser uma das estrelas mais reconhecidas no mundo?

[Michael] Não há lugar no mundo que eu possa realmente ir e ter privacidade. A única coisa que dói mais é o fato de que sua privacidade seja tirada de você. Para usar uma expressão boba, você vive em um aquário, mas é verdade. Eu faço disfarces... As pessoas conhecem todos eles, é muito difícil.

[Magdalena] Que tipo de disfarces?

[Michael] Dentes postiços, cabelo afro, próteses, maquiagem, tudo. Só para me sentar na plateia e experimentar um show da maneira que as pessoas experimentam, eu quero sentir como se sentem.

[Magdalena] E te encontram?

[Michael] Às vezes, sim. No começo, não. Então eles começam a me olhar nos olhos. Eu coloco essas coisas e em seguida, eles começam a olhar pelos óculos... as mulheres são muito inteligentes, você sabe. Eles sabem a maneira que você mexe seu corpo, a maneira de andar, a maneira de gesticular. Eu ouvi dizer ‘Olhe para a forma como ele se move sua mão’ ou ‘Olhe para o jeito que ele está andando’, e eu penso ‘Oh, não’.

[Magdalena] Se você fosse invisível por um dia em Londres, o que você faria?

[Michael] Oh! Poderia me beliscar? Deixe-me ver (risos)... Eu acho que eu gostaria de encontrar um dos paparazzi de tabloides e chutar o traseiro dele, em estilo moonwalk. Eu realmente gostaria de batê-los com as câmeras para tirá-las de suas mãos. Eles são tão irritantes. Eles me deixam maluco. Você não pode ficar longe deles. É terrível.

[Magdalena] Quem inspirou você mais profissionalmente e quem você poderia nomear?

[Michael] Provavelmente Walt Disney, porque quando eu era pequeno, eu cresci em um mundo adulto. Eu cresci no palco. Eu cresci em casas noturnas. Quando eu tinha sete, oito anos de idade eu estava em discotecas. Vi meninas tirar todas as suas roupas. Vi brigas. Eu vi pessoas vomitando em outros. Vi adultos agindo como porcos. É por isso que até hoje eu odeio clubes. Eu não gosto de ir a clubes - Eu fiz isso já, eu estive lá. 

Então, quando você vir a minha casa, você vai ver que eu tenho parques, tenho uma sala de cinema, tenho animais. Eu amo os animais – elefantes, girafas, leões, tigres e ursos, todos os tipos de cobras. Eu tenho que fazer todas essas coisas maravilhosas que eu não consegui fazer quando eu era pequeno, porque nós não tínhamos essas coisas. Não tivemos Natal. Nós não tínhamos escola, tivemos escola particular quando estávamos em turnê. Eu não fui a uma escola estadual. Tentamos por duas semanas e não deu certo. Foi muito difícil. É difícil crescer uma criança celebridade. 

Muito poucos fazem essa transição de estrela infantil para estrela adulta. É muito difícil. Eu me identifico com Shirley Temple. Eu a conheci em São Francisco e eu sentei-me à mesa dela e eu chorei tanto. Ela disse ‘O que há de errado Michael?’ Eu disse ‘Eu te adoro. Eu preciso estar mais perto de você’. Ela disse ‘Você é um de nós, não é?  E eu disse 'Sim, eu sou’. Alguém disse 'O que você quer dizer?' E ela disse ‘Michael sabe o que quero dizer - estar lá como uma estrela infantil e conseguir fazer essa transição para a fama como um adulto é muito difícil. Quando você é uma estrela criança as pessoas não querem que você cresça. 

[Magdalena] Conte-me mais sobre seus interesses em parques temáticos - o que é sobre eles que lhe interessa?

[Michael] Minha coisa favorita sobre parques temáticos - e eu tenho uma boa visão sobre isso, porque eu tenho viajado pelo mundo muitas vezes - é que eu adoro ver as pessoas simplesmente se reunir com suas famílias e se divertir. Eu vou para me divertir, mas também para estudar. Eu vou depois de fechar os parques, porque não posso ir nas horas normais. Eles são como uma espécie de cidade fantasma.

[Magdalena] Ouvi dizer que você tem algumas ideias para um parque temático em Las Vegas?

[Michael] Eu tenho feito muitos projetos em Las Vegas, e acho que o que tenho feito é que eu ampliei o demográfico lá. Porque quando eu era criança - eu não tinha mais de oito anos de idade - os meus irmãos e eu gostariam de ir para Las Vegas, e naquele tempo as crianças não foram ainda autorizadas a andar em um cassino. 

Então nós ficávamos em nossos quartos, entediado, sem nada para fazer enquanto todo mundo jogava. Havia apenas um lugar para as crianças em Las Vegas, na época, chamado Circus Circus. Era um hotel e o tema eram palhaços. Portanto, não era um homem em um trapézio e havia chimpanzés fazendo andando em monociclos. Quando fiquei mais velho jogamos muito em Vegas, muitas, muitas vezes - e eu pensei sobre isso e disse: 'Realmente não é justo que não há nada aqui para as crianças', então eu comecei a conceber um par de ideias para alguns proprietários do hotel. E agora é como o reino de férias temáticas para as famílias.

[Magdalena] Quem são suas personalidades favoritas?

[Michael] Eu amo pessoas que realmente contribuíram para o prazer e felicidade do planeta e da humanidade, as pessoas com luz - de Walt Disney para Ghandi, Edison a Martin Luther King. São pessoas com luz, pessoas que realmente se preocupavam com as crianças, trazendo amor as famílias. Isso é o que eu tento dizer em minhas músicas. 

Se você for a um dos meus shows, você vai ver 200 mil pessoas balançando, segurando velas, dizendo: ‘Queremos curar o mundo’, e ‘Nós amamos você’. Eu já vi isso em todo o mundo desde a Rússia a Alemanha, desde a Polônia à África para a América. Nós somos todos iguais. As pessoas choram no show. 

[Magdalena] Fred Astaire foi seu amigo?

[Michael] Sim. Fred Astaire era meu vizinho. Eu costumava vê-lo todos os dias quando eu estava montando minha pequena ‘scooter’. Ele sempre dizia quando eu era um garotinho, ‘Você vai ser uma grande estrela’. Ele me disse que ele pensou que eu era um artista incrível. E ele sempre dizia: ‘Você é o melhor’, e eu dizia: ‘Não, você é o melhor’. 

Eu me lembro da primeira vez que fiz o moonwalk. Fred me ligou para casa. Ele estava gritando no telefone, delirando. Ele disse que era a melhor performance que ele já tinha visto. Eu disse, ‘Oh, até parece’. Ele disse: ‘Michael, você é um demônio de um dançarino.’ Eu disse ‘Bem, vindo de você, eu não preciso de nenhum prêmio.’ Porque eu fui nomeado para um Emmy por essa performance, e eu não consegui, mas não importava para mim, porque Fred Astaire disse que amava o meu desempenho, e isso é tudo o prêmio que eu precisava.

[Magdalena] Se você pudesse trabalhar com qualquer pessoa viva ou morta, quem seria?

[Michael] Se eu pudesse trabalhar com alguém seria Charlie Chaplin, que eu amo tanto. Além disso, Laurence Oliver era um gênio, realmente. Esses dois caras, eu acho. E também o rei, Brando.

[Magdalena] No ano passado você fez um curta-metragem "You Rock My World", com a ajuda de Marlon Brando. Como foi trabalhar com ele?

[Michael] Brando é um bom amigo. Ele é muito parecido comigo. Ele não vai em muitos lugares. Ele vem para Neverland ou ele fica na minha casa em Mulholland Drive, ou ele vai para o Taiti. Seu filho trabalha para mim há mais de 20 anos, e seu outro filho estava na minha aula em escola particular. 

Ele é apenas um gigante. Você vê, Brando é inteligente, porque quando ele trabalha comigo ele sempre diz ‘Eu sei que botões apertar para encontrar emoção de você.’ Ele me conhece muito bem. Ele é um gênio. Ele é um rei. Ele é o último dessa geração. Ele é um homem brilhante, uma pessoa adorável. Eu o amo e ele é meu amigo.

[Magdalena] Você teve uma participação especial em “Homens de Preto II”, foi divertido trabalhar?

[Michael] O projeto 'Os Homens de Preto' realmente foi muito divertido, porque eu me apresentei como o cara novo.

[Magdalena] Era óbvio a partir do vídeo de 'Thriller', que você tem um grande interesse pelas artes visuais.

[Michael] Tudo o que eu gosto tanto de me dirigir, ou trabalhar em estreita colaboração com o diretor - que co-dirigir e apresentar as ideias juntos. Se você ver “Ghosts”, diz co-escrita por Michael Jackson e Stephen King. Nós escrevemos sobre o telefone, Stephen e eu - ele é um cara adorável, ele é incrível. Nós escrevemos sobre o telefone, apenas conversando.

[Magdalena] Quem são as figuras da indústria do cinema que você mais admira e por quê?

[Michael] Eu adoro Robert De Niro. Acho que ele é um ator tão multifacetado. Ele pode jogar qualquer coisa de um comediante a um sacerdote a um assassino psicopata de um idiota para um tio encantador para qualquer coisa. E, claro, qualquer um dos grandes dançarinos.

[Magdalena] Quem seria o seu protagonista ideal, e por quê?

[Michael] Uma atriz? (risos) Você e eu devemos fazer um filme juntos. Vamos fazer isso, eu adoraria...

[Magdalena] Falou-se de você ir à Lua para realizar uma autêntica moonwalk lá. Há alguma verdade nisso?

[Michael] (risos) Há alguma verdade nisso. Não é um rumor. Eu só vou dizer isso.

Fonte: MJWN l Tradução: Michael Jackson Brasil 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://mjjzone.com
 
Entrevista a Gold Magazine [2002]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Come Closer!Entrevista com SHINee para Hanako Magazine
» Entrevista: Michael dá entrevista as vésperas de sue aniversário de 50 anos
» [YT] Entrevista de Michael Jackson à Bárbara Wlaters - 1997 ( Legendado )
» [YT] Entrevista,Michael Comenta sobre o album Bad (Legendado)
» Entrevista com Tiago Espírito Santo

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Michael Jackson Brasil :: Debate :: BEHIND THE MASK-
Ir para: